Quero trazer a memória aquilo que pode me dar esperança.

caminho_emausEsta semana no grupo familiar foi totalmente atípica. Primeiro, em reconhecermos as nossas falhas na condução deste importante tempo que separamos para promover a Palavra de Deus. Segundo, compartilhamos algumas situações que podem mudar esta situação. Terceiro, lembramos que a vida do crente e de Deus dentro d’ele deve ser como o episódio da sarça ardente em Ex 3:2. O fogo de Deus deve queimar em nós mas não nos consumir.

Nós estamos consumidos, sem energia, desanimados, fracos, despreparados, cabisbaixos, derrotados, tristes. Isto é terrível. Vale lembrar do episódio dos discípulos no caminho de Emaús em Lc 24:13-36. Como é interessante a pergunta que Jesus fez: “De que estais falando pelo caminho, e por que estais tristes?” A vida Cristã é assim? Quantas vezes os problemas e desolações se tornam tão grandes que nos sentimos totalmente desesperados. Esta situação tira de nós algo muito precioso, a confiança em Deus.

Somos peritos em esquecer. Já perceberam como a gente consegue esquecer das coisas mais básicas da vida? Onde colocamos a chave, onde deixamos o sapato, a data do aniversário de alguém, o nome da pessoa que acabamos de conhecer. Voltando ao texto de Lucas, o que Jesus fez: “E começando por Moisés, percorrendo todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava dito em todas as Escrituras“.

Acho que esquecer das coisas é algo que nos traz constrangimento, principalmente quando nos esquecemos de coisas importantes. O que dizer então quando esquecemos dos grandes feitos de Deus em nossa vida? O profeta Jeremias, no capítulo 3 de Lamentações, começa falando dos pecados e desolações que atingem o povo. Ele chega a um ponto tal que sua única declaração não poderia ser outra se não esta do tema: “Quero trazer a memória aquilo que pode me dar esperança“.

Se pudéssemos colocar em um papel todas as coisas que Deus já fez em toda nossa vida, com certeza gastaríamos muitas e muitas folhas para narrar todas as vezes em que o Senhor se prontificou a nos ajudar e agir soberanamente sobre nossa vida. O que acontece é que nossa mente se esquece muito rápido do que Deus faz, e isso nos faz sentir uma tristeza muito grande, de abandono e de falta de esperança.

O desafio é o seguinte: Comecemos a enumerar o que Deus já fez por nós, e façamos de tais lembranças o trampolim para alçar grandes vôos, transpor grandes barreiras e sermos assim em Cristo Jesus, mais que vencedores. O Senhor jamais nos abandona, e tudo quanto ele faz é para nosso bem.

O resultado de trazer a memória aquilo que pode me dar esperança será o mesmo que aconteceu com os discípulos a caminho de Emaús: “Porventura não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava, e quando nos abria as Escrituras?“.

Queimar sem consumir!

Em Cristo.

Fonte parcial aqui.
Anúncios

Sobre marcospoorman

O objetivo deste blog é edificar os irmãos em Cristo através de uma coletânea de mensagens escritas durante minha caminhada cristã.
Esse post foi publicado em Reflexões e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s